Mês do Rock – Mestres do Blues

Blues é um ritmo especialmente idolatrado por mim. Gosto de muitos bluesmen, mas tenho a coragem de esclarecer que escuto menos do que poderia. Acabo não exercitando esse prazer da forma que me proporcionaria momentos agradabilíssimos. Assim como ter um hobby, poderia focar em um aprendizado para tocar Blues em meu violão, mas acabo escutando pouco. Gostaria mais de diminuir meus interesses musicais. Não me limitando, não é minha intenção, mas ainda quero, aumentar meu amor por esse estilo que é por demais magnífico.

Há muitos anos atrás, meados dos anos 90 para aumentar a exatidão, foi lançado uma coleção sobre os “Mestres Do Blues”, composta por 60 fascículos e 60 CDs, vendida semanalmente, mas que eu pude comprar somente os 4 primeiros, pois a mesada não deixava, kkkk.

A história do Blues está toda contada nessa coleção, desde seus primórdios, sendo pontuado entre histórias de outros ritmos, como o Country, as raízes africanas e os cantos de trabalho de prisioneiros nas estradas dos E.U.A., até, bom, até os dias atuais daquela época. O determinismo sobre o nascimento do Blues não é algo concreto e no 3º fascículo existe o seguinte texto:

“Ninguém pode dizer com precisão onde nasceu o blues, mas os dados existentes apontam com firmeza a algum lugar do vasto território que vai do interior da Geórgia e do Norte da Flórida até o Texas. Essa zona compreende o Sul e depois o Leste dos Montes Apaches, incluindo o Vale do Mississípi até o Norte e o Sul de Illinois e o Missouri Bootheel, avançando até o Oeste, passando por alto dos Montes Ozarkj para pegar o Sudeste de Oklahoma e a parte Oeste e central do Texas”.  

A origem de tal estilo musical é mega abrangente ao que se trata de localização, mas existem particularidades bem pontuadas, e não há discussão quando tratamos de apontar os negros como iniciadores de tudo que gira em torno do Blues, das canções de lamentações dos escravos que trabalhavam incansavelmente nas fazendas de algodão. Me atrevo a identificar a manifestação do Blues da mesma forma como a manifestação da Capoeira para os escravos brasileiros. Um movimento que transcende uma situação, que “suaviza” uma realidade imposta e quase desesperadora.

Somos agraciados por histórias sobre cada artista e de começo já aprendemos que B.B. King deu o nome de Lucille à TODAS suas guitarras, por causa de uma bela mulher por quem vários assistentes trocavam socos. Que o trio VIOLENTO da guitarra denominado “The Yardbirds” era composto pelo “deus” da guitarra Eric Clapton, Jimmy Page e Jeff Beck e depois esses dois últimos se dedicaram mais à bandas rockeiras. Que John Lee Hooker é um dos que mais influenciou cantores brancos e “é uma figura clássica do blues sulista, oriundo do mesmíssimo Delta do Mississipi” enquanto Muddy Waters é “um dos mais influentes expoentes do blues chamado ‘de Chicago'”.

A coleção oferece uma trilha sonora bastante contundente e por demais agradável, onde pude escutar um bocado mais de quem já conhecia (como no caso do B.B. King) e descobrir outros (como John L. Hooker e Muddy Waters). Como não continuei com a coleção, tive que fuçar sobre a galera que maneja uma guitarra como se fosse mulher e amante. Tive que garimpar um bocado para aprender sobre outros músicos e escutar músicas deliciosas.

Para quem AMA Blues é um prato cheio. Acredito que não exista mais em sua plenitude com facilidade, mas vale muito a pena procurar, pelo menos, sobre o artista que mais agrada. Eu por exemplo pude ser agraciado

Segue a lista completa compilação:

1.       B.B. King
16. Robert Cray
31. Bobby Blue Bland
46. Jimmy Reed
2.       Yardbirds
17. Clarence Brown
32. Jack Dupree
47. Otis Rush
3.       John L. Hooker
18. Elmore James
33. Albert Collins
48. Charley Patton
4.       Muddy Waters
19. Koko Taylor
34. Memphis Minnie
49. Little Milton
5.       Johnny Winter
20. T. Bone Walker
35. Blind Boy Fuller
50. J.B. Lenoir
6.       Howlin’ Wolf
21. Leadbelly
36. Etta James
51. M. Waters&O. Span
7.       John Mayall
22. Lonnie Johnson
37. Super Super Blues Band
52. Eddie Boyd
8.       Albert King
23. Buddy Guy
38. Menphis Slim
53. Arthur Crudup
9.       Ray Charles
24. Big Bill Broozy
39. Jimmy Witherspoon
54. A.King&O.Rush
10.   Bo Diddley
25. Jimmy Rogers
40. B. Guy, W. Dixon…
55. Billy Boy Arnold
11.   Robert Johnson
26. Sonny Boy Willianson
41. Blind Willie Johnson
56. Willie Mabon
12.   James Brown
27. Freddy King
42. Little Walter
57. Fenton Ronbinson
13.   Bessie Smith
28. Chuck Berry
43. Blind Lemon Jefferson
58. Luther Allison
14.   Jimi Hendrix
29. Ike&Tina Turner
44. Lowell Fulson
59. Eddie Taylor
15.   Lightnin Hopkins
30. Magic Sam
45. Big Joe Turner
60. Frank Frost

Filmes sobre o Blues já foram gravados e um dos que mais indico para assistir é a “Encruzilhada – Crossroads“. É só clicar que, quem se interessar, pode assisti-lo, legendado e completo. Nele sabemos mais sobre a lenda de Robert Johnson e temos também um duelo entre o eterno Daniel Larusso (que está MUITO BEM com sua Telecaster) e Steve Vai (que toca MESMO, tanto para seu papel quanto para o do protagonista)

Deixo vocês com uma das músicas mais trabalhadas no meio e que me fez apaixonar mais ainda pelo já adorável Blues

Anúncios

4 comentários em “Mês do Rock – Mestres do Blues

  1. Blues é um estilo musical que agrada fácil, é suave, rítmico, dançante pra quem gosta, a sonoridade é agradabilíssima, enfim, quem não gosta de blues não merece confiança. :p

  2. Pensei a msma coisa. Adoro essas listas que a gnt pode ir conhecendo aos poucos. =D

    Paty.

Participe do debate!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s