Resenha – Alta Tensão

Harlan Colen é um escritor mundialmente famoso, possui uma coleção direcionada ao seu personagem mais conhecido, Myron Bolitar. Mas digo a vocês, assumindo, que esse é o primeiro livro que leio do escritor e sobre seu personagem. O primeiro contato foi espetacular, de cara já me apaixonei pela narrativa e fiquei mega fã do protagonista, um camarada inteligente, sagaz, racional e mesmo assim consciente de sua passionalidade, que trabalha muito bem seus temores e grandiosidade. Posso deslumbrar um conceito que evoluirá em um personagem que eu mesmo criei para meus livros. Myron, além de agente, é detetive, um eterno esportista, um cara corajoso mesmo em situações de extremo perigo e que não é perfeito, possui suas falhas persas e não esconde isso.

A história começa quando uma, outrora, revelação do tênis chega ao escritório de Myron e pede sua ajuda para descobrir o(a) responsável por um comentário mau intencionado em uma foto publicada no facebook (agrado muito quando nossa realidade prática é inserida no meio literário. Facebook, Twitter, YouTube entre outras redes sociais tornam alguns argumentos mais verossímeis). Inicia-se então uma procura muito bem elaborada e interessada pelo autor da difamação, Myron se mostra não somente um agente, mas também um amigo que é capaz de preservar a palavra que dá às pessoas que está ao seu redor e que lhe são importantes, mas o que se segue, de imediato, são descobertas de segredos há muito não questionados e de intrigas empurradas para debaixo do tapete.

Uma das principais vertentes que conduz todo o livro, independente do caminho que ele segue, é a mentira. Sobre o efeito que ela pode causar e sobre as razões das pessoas insistirem em conta-las. No começo do livro já nos deparamos com a seguinte frase “…a mais terrível verdade ainda é melhor que a mais bela mentira”. A mentira se torna um personagem importantíssimo no contexto do livro, um personagem capaz de levar pessoas a causarem dor, morte ou mesmo ocultar aquilo que “fragilmente” trás paz.

Myron é levado à caça de um passado impossível de ser revivido, se envolve com mafiosos inescrupulosos, com astros de rock reclusos e cheios de segredos condenáveis e descobre verdades familiares que sempre o perturbou e isso é FORMIDÁVEL na construção desse protagonista, pois ele é muito verídico. Harlan Coben não constrói um herói absoluto, ele cria um homem que é consciente de sua humanidade, que faz de tudo para concretizar o que acredita, mas em momento algum passa a imagem de super-homem. Intenso e complexo que impossibilita um livro somente para ele, é perceptível que uma única história seria desperdício. Myron é subjugado (ok que foi de forma covarde), chora e sente dor, mas continua destemido em sua empreitada até o fim. Seja como for e quais forem as últimas consequências.

Alta Tensão é um livro recheado de personagens pragmáticos e que nos fazem admira-los e gostar muito deles (Win e Esperanza são exemplos CLAROS). Tudo é bem amarrado, explicado e muito bem pontuado. Sem dúvida um livro para se ter em uma coleção.

Anúncios

2 comentários em “Resenha – Alta Tensão

  1. Excelente resenha.

    Tenho esse livro, mas ainda não li por causa da fila de outros livros.
    Sou super fã de Harlan Coben. Seus livros são sempre cheios de reviravoltas – até a última página.
    Concordo contigo quando diz que ele descreve elementos atuais e do nosso cotidiano, como é o caso das redes sociais. Gosto muito disso.

    Parabéns pela resenha.

  2. …Os outros livros que já li ainda não tinha Myron Bolitar como personagem principal. Espero que goste dele.

Participe do debate!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s