Semana de Cinema – Jogos Vorazes

Depois de ler a trilogia de Jogos Vorazes (tem resenha aqui, aqui e aqui) eu queria muito ver o filme porque, assim como Harry Potter, o livro exigiu uma quantidade considerável de imaginação. E, diferente de Harry Potter, eu queria ver como eles mostrariam as pessoas morrendo logo no começo.

Então assisti o filme com certa expectativa contida.

Gostei muito de como o filme foi fiel ao livro (que acho que é a coisa mais importante quando o filme é inspirado em um livro, acredito) . Eu não quis reler o livro para ver o filme mas tudo o que eu lembrava – e achava importante – estava na tela. Eu reclamei que achei Katniss chatinha nos livros e queria ver se isso seria traduzido no roteiro. Não foi. Como o livro é narrado em primeira pessoa, temos um assento especial às chatices de Katniss, mas o filme amenizou isso tudo e fez com que ela ficasse…chata no normal.

Jennifer Lawrence foi uma boa escolha. Atriz relativamente desconhecida, mas já indicada ao Oscar, ela tem o tipo de beleza que não se vê sempre em Hollywood: a mulher que não é linda (e super maquiada) sob todos os ângulos. E Lawrence não parece se importar com isso. Ela tem talento para nos apresentar uma Katniss leve, preocupada, irritada e fechada em si mesma – tudo ao mesmo tempo.

As escolhas para Peeta e Gale são irrelevantes, acredito. Aparecem pouco e, sejamos sinceros, foram escalados mais pelo apelo às jovens do que um real talento dramático. Mas vamos dar um desconto porque o foco do primeiro livro e filme realmente é Katniss e não tanto os dois. Acho que o segundo e, principalmente, o terceiro filme exigirão mais dos dois.

Já Woody Harrelson e Stanley Tucci poderiam estar em todos os filmes. No mundo todo. Em qualquer língua. Desde sempre. Eles são ótimos quer o roteiro exija isso ou não. Duas adições sensacionais ao elenco. Uma jogada de gênio, realmente. Sem falar de Donald Sutherland que aparece por um total de 5 minutos mas rouba a cena todas as vezes. Essa mistura de atores renomados com atores desconhecidos deu ao filme um tom menos juvenil e mais adulto (e interessante).

Recomendo o filme e minhas expectativas já estão mais elevadas para o segundo que só deve começar a ser rodado em 2013.

Participe do debate!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s