Resenha – O Doce Veneno do Escorpião

Assim que comecei a folhear o livro da ex-garota de programa Bruna Surfistinha, constatei que não leria apenas um livro com bobagens sexuais e palavreado chulo, como tinha pensado no início. Pelo contrário.  Percebi que era uma história real e extenuante, no qual é vivenciada por várias mulheres ao redor do mundo que, pelo dinheiro, se prostituem com o intuito de ganhar dinheiro para sustentar a família, estudar e tentar crescer na vida.

O Doce Veneno do Escorpião relata como sua autora, a ex-garota de programa Bruna Surfistinha, iniciou sua vida no tenebroso e complicado mundo da prostituição. Filha adotiva de um casal que tinha além dela duas outras filhas legítimas. Bruna vivia em uma família de classe social relativamente boa. Seu pai possuía um trabalho que lhe permitia sustentar toda a família e permitia que sua mãe se dedicasse exclusivamente ao trabalho do lar. Bruna possuia uma vida normal, como a grande parte dos jovens de nossa sociedade brasileira possuem.

A autora contou em sua obra parte da história de sua adolescência antes de ingressar na vida de meretriz: seus relacionamentos com rapazes, seus desejos e fantasias sexuais que proliferaram desde cedo e sobre conturbada vida de colegial que vivenciou.

Entretanto, a vida tranquila e estável de Bruna acaba quando seu pai sofre um acidente doméstico que o impossibilita de trabalhar. A partir daí, o padrão de vida que sua família tinha acaba sendo diminuído, surgindo as dificuldades e os apertos financeiros.

Porém, Bruna não se conforma com isso. Ela, que não tinha dificuldades e nem passava vontades, observa seu cenário familiar cair por terra repentinamente.

Diante disso Bruna perde a cabeça e, em uma atitude de egoísmo e alter-ego, passa a roubar seus próprios pais, aproveitando-se de momentos de distração deles para surrupiar uma nota da carteira deles sempre que podia. Ao mesmo tempo ela se vê cada vez mais envolvida com a curiosidade envolvendo a sexualidade, unindo isso a uma inteligencia sagaz e uma beleza estonteante.

Um dia, Bruna é descoberta pelos pais. Ela roubou um colar caríssimo e acabou vendendo-o por um preço muito aquém do seu verdadeiro valor. Com a descoberta e a frustração envolvendo a filha adotiva, seus pais resolvem cortar a liberdade de Bruna, proibindo-lhe de sair com amigos e cortando-lhe sua mesada que já havia sido drasticamente reduzida.

A situação complica de vez quando Bruna entra em uma discussão com o seu pai, que acaba xingando-a de “prostituta”.  Doce ironia do destino: a menina que era de uma classe média privilegiada resolve sair de casa e se prostituir em boates de quinta categoria e nas esquinas de rua da vida.

Bruna procura descrever os bastidores de seus atendimentos com os clientes, assim como seus desejos sexuais, alguns tão cômicos e bizarros que levam o leitor ao riso! Bruna também explica sobre como decidiu escrever o blog que fez seu sucesso deslanchar. Tudo é narrado de forma simples e sem um palavreado tão esdrúxulo.

Enfim, trata-se de um livro com uma história real, barato (na faixa de R$25,00) e com uma história bacaninha de se ler. Vale a pena conferir.

Anúncios