Domingo dos Quadrinhos – Maurício de Sousa por 50 Novos Artistas

Maurício de Sousa por 50 Novos ArtistasMaurício de Sousa é o quadrinista mais conhecido do Brasil e responsável por personagens reconhecidos em diversos lugares do mundo (em menor grau do que por aqui, obviamente). O alcance da sua obra é inquestionável e impressionante.

Em 2011, a Panini lançou o terceiro volume de uma série que buscou homenagear os 50 anos de carreira de Maurício, com artistas recriando os personagens clássicos da Turma da Mônica. Foram convidados 50 artistas, desde totais desconhecidos em início de carreira a nomes já um tanto conhecidos entre entusiastas dos quadrinhos, como Mike Deodato Jr., Adão Iturrusgarai, Daniel HDR, Luke Ross, entre outros.

Algumas histórias agradam pela bela arte, outras divertem pela perspectiva alternativa sobre os personagens, outras ainda dão uma certa saudade do traço original, como seria de se esperar em uma coletânea deste tamanho. Mas, de modo geral, os artistas foram muito bem escolhidos e o nível se mantém entre as histórias.

Pessoalmente, algumas histórias me agradaram muito mais do que outras. Mas prefiro que interessados formem sua própria opinião sobre isso. Para quem gosta da Turma da Mônica ou de quadrinhos em geral, esta é uma HQ para ter, ler com atenção e de vez em quando dar mais uma olhadinha. Boa ideia e boa execução.

 

Anúncios

Resenha – Playboy – As Melhores Entrevistas

Uma grande parte do público ainda possui uma visão estereotipada das revistas masculinas: pensa-se que as mesmas possuem apenas sacanagem, mulher pelada e mais nada que se preste.

Ledo engano. A Playboy, por exemplo, segue essa contramão com matérias inteligentíssimas e úteis sobre Moda, Comportamento, Contos e Humor voltado ao público masculino. Assino a revista desde 2009, e posso garantir: pode-se aprender muita coisa útil com este periódico.

Além do mais, existe algo que muitas vezes chama mais a atenção do que a mulher em destaque na capa de um respectivo mês: a entrevista! Sim! Acredite, amigo leitor! 🙂

Entrevistas polêmicas. Provocações de cunho jornalístico do entrevistador. A ira dos entrevistados em ter que responder ou pedir para não responder uma pergunta de cunho polêmico sobre sua pessoa. Uma verdadeira aula de reportagem protagonizada pela revista masculina mais famosa do mundo.

Essa é a temática do livro ‘Playboy – As Melhores Entrevistas’. Lançado pela revista em 2009, ano em que completava 35 anos de sua versão brasileira, a obra reúne 28 entrevistas que foram consideradas as melhores em toda a sua história: Ayrton Senna, Lula, Patrícia Pillar, Paulo Coelho, FHC, Pelé, Paulo Francis, Chico Buarque, Fernando Collor e Nelson Rodrigues são apenas algumas das personalidades que compõem as entrevistas deste livro.

A conversa entre os entrevistados gira em torno de tudo o que se possa imaginar: histórias de infância, pensamento ideológico, fatos inusitados e, claro, sobre o tal assunto que não pode faltar nunca: sexo.

Algumas entrevistas já ultrapassam os trinta anos de existência como a do ex-presidente Lula feita em 1979, época em que ele liderava a greve dos metalúrgicos e o PT ainda nem havia sido fundado. A mais recente foi a realizada com o escritor Paulo Coelho, de 2008.

Uma obra altamente recomendável, cheio de revelações, polêmicas e surpresas que você nunca esperava ler em toda a sua vida. Recomendo altamente a leitura do livro, PRINCIPALMENTE para estudantes de jornalismo. Pelas reportagens, o estudante que pretende trabalhar no “Quarto Poder” encontra o verdadeiro papel do repórter: questionar seu entrevistado sem medo algum, saber como encarar uma resposta negativa para uma respectiva pergunta e arrancar as respostas que precisa da melhor forma possível. E tudo isso sem perder a Ética.